Mãe denuncia próprio filho pela morte de padrasto no Ceará; ‘quero que pague pelo crime que ele cometeu’

Uma mulher denuncia que o próprio filho assassinou a facadas o padrasto durante uma discussão na zona rural de Juazeiro do Norte, no interior do Ceará, no último sábado (20). Segundo a mulher da vítima e mãe do suspeito, tudo aconteceu após o filho esfaquear um cachorro e o marido dela reclamar. Houve uma discussão entre os dois e o homem, de 45 anos, foi esfaqueado pelo enteado.

Cícera Barbosa afirma ter presenciado o momento e disse que ainda gritou pedindo para que o marido corresse, mas que não deu tempo. Ela conta que já chegou a ser agredida e ameaçada pelo filho, de 24 anos, e que o marido “nunca fez mal a ninguém”. Cícera pede que o filho se entregue à polícia.

“Eu quero que ele pague pelo crime que ele cometeu. Ele matou uma pessoa que nunca fez mal a ninguém. Nunca triscou nem em uma mosca. Eu era muito amada por ele, ele amava muito o filho dele, só o que eu quero é justiça. Eu quero que onde ele estiver, ele se entregue”, afirma.

Testemunha do crime, Cícera chorou ao dizer que tentou ajudar o marido, mas que não conseguiu intervir na atitude do filho.

“Eu disse: ‘não faça isso’. Eu não consegui segurar. Quando cheguei um pé de distância, eu vi ele lá. Eu disse: ‘saia de cima do meu marido’. Eu disse: ‘corre, meu marido’. O bichinho correu mas ele (o filho) já estava em cima, já. Eu não sei de pista dele, porque se eu soubesse, eu quero colocar ele na cadeia. Ele chegou a me ameaçar, já me bateu”, conta a mulher.

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda chegaram a ser acionadas ao local do crime, mas a vítima já estava sem vida. O suspeito do crime fugiu após a ação criminosa.

O irmão da vítima, Almir Amorim, faz um apelo a quem ajudou o suspeito na fuga, e pede para que o paradeiro dele seja entregue à polícia.

“Eu quero aproveitar aqui a oportunidade de pedir a quem deu fuga, a quem está dando cobertura ao assassino, que por gentileza, vamos fazer justiça. Pra você que deu cobertura, você pode estar sendo cúmplice de um crime, entenda disso. Ligue para a polícia, relate o que aconteceu, onde ele está. Não precisa se identificar. Se você não ligar, não mostrar onde ele se encontra, você pode ser cúmplice de um crime e pode responder na justiça”.

Investigações

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que a Polícia Civil investiga o caso. Uma equipe da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) foi acionada e esteve no local do crime, onde foram realizados os primeiros levantamentos que vão auxiliar nas investigações. A Polícia Civil realiza buscas para capturar o suspeito do crime

Deixe um comentário

error: O conteúdo está protegido!